Investimento na Infraestrutura Ferroviária Brasileira

Investimento na Infraestrutura Ferroviária Brasileira: A afirmação do ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas de que o Brasil vive uma “revolução ferroviária em curso”,  sintetiza perfeitamente a primeira metade do ano do setor, caracterizando-se pelo avanço estrutural da expansão da malha nacional e pelo aumento do volume de mercadorias transportadas com base nas informações dos franqueados à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Em março, a produção ferroviária da ANTT aumentou 30,1% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O maior aumento foi verificado na tonelagem total transportada de granéis agrícolas (+ 53%), combustíveis (+ 42%) e granéis minerais (+ 24,6%). “Isso prova a resiliência do setor”, disse Marcello Costa, Ministro do Transporte Terrestre Nacional.

Apontado como fundamental para o reequilíbrio da matriz nacional de transportes, o modal vai ajudar a baratear os custos operacionais de produção e, assim, tornar o produto brasileiro mais competitivo no exterior. Para tornar realidade esse equilíbrio o MInfra já assegurou mais de R$ 31 bilhões de investimentos contratados para as ferrovias brasileiras.

Investimento na Infraestrutura Ferroviária Brasileira

LIGAÇÃO EM CRUZ

Além disso, o MInfra avançou na expansão da malha nacional, incluindo a implantação de cruzamentos ferroviários (ligação em cruz), ligando os quatro cantos do Brasil por via férrea.

Nesse sentido, a Ferrovia Norte-Sul que cortou o Brasil ao meio abriu mais 172 quilômetros de trilhos entre San Simão (GO) e Estrela D’Oeste (SP) em março.

A Rumo já investiu mais de 700 milhões de reais. Para o segundo semestre, a expectativa é que o restante do segmento chegue até Anápolis (GO), que finalmente alcançará integração total com a Malha Paulista.

Começa a ganhar força total a ligação leste-oeste do “cruzamento”. O primeiro trecho da Ferrovia de Integração Oeste Leste (Fiol), entre Ilhéus e Caetité, na Bahia foi leiloada em abril pelo MInfra.

Em um futuro breve esse importante segmento será essencial para escoar a produção de minério de ferro da região, o que irá potencializar o agronegócio do estado da Bahia.

Nos próximos anos serão investidos mais de R$3 bilhões neste importante trecho, e uma grande operação será integrada ao futuro porto que será instalado no sul da Bahia.

O Governo Federal segue simultaneamente na construção do trecho baiano entre Caetité e Barreiras (Fiol 2) buscando opções viáveis para a implantação do segme.to entre Barreiras e Figueirópolis (TO) a (Fiol 3), se integrando nesse ponto junto a Ferrovia Norte-Sul completando assim o lado leste do cruzamento.

Investimento na Infraestrutura Ferroviária Brasileira: CENTRO-OESTE

 (Fico) Ferrovia de Integração do Centro-Oeste, em Goiás, contará em breve com o inícios da construção do lado oeste da Ferrovia. Uma nova licença de instalação cedida pelo Ibama  ao MInfra, permitirá o início das obras que serão realizadas pela Vale S/A em parceria com a Valec.

Com um instrumento de investimento cruzado que foi viabilizado pelo MInfra, o projeto enfim saiu do papel, com a prorrogação antecipada do contrato com a Vale pela Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM).

Em um primeiro momento mais de R$ 2 bilhões serão investidos na implantação da Ferrovia que partirá de Mara Rosa (GO) onde se conecta com à Ferrovia Norte-Sul, chegando até Água Boa (MT).

A Fico no futuro poderá “crescer” até o município de Lucas do Rio Verde (MT), com uma ideia inicial de que haja uma concessão conjunta Fico-Fiol.

Investimento na Infraestrutura Ferroviária Brasileira: FERROGRÃO

O ministro Tarcísio de Freitas externou sua confiança em uma mudança de postura do STF na possibilidade de um encaminhamento do leilão da Ferrogrão ainda para este ano, para que o projeto que hoje se encontra no TCU avance e consiga que o seu edital se publicado.

Pretendo potencializar o agronegócio da região um total de investimento na casa de mais de 25 R$ bilhões, será empenhada no projeto de mais de 900 quilômetros de trilhos entre Sinop (MT) e Miritituba (PA).

“O Brasil precisa de Ferrogrão e terá a Ferrogrão. Hoje produzimos cerca de 70 milhões de toneladas de grãos e a previsao é a de que isso chegue a mais de 120 milhões de toneladas nos próximos anos”, avaliou o ministro, exaltando o caráter sustentável do projeto, com a retirada de 1 bilhão de CO² da nossa atmosfera.

RENOVAÇÃO

Ao longo do segundo semestre há uma iniciativa para que saia do papel a antecipação da renovação de contrato com a MRS Logística, que já opera na região sudeste do país mais de 1,6 mil quilômetro de trilhos há mais de 30 anos.

Os estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro deverão ganhar um potencial aporte de 16 R$ bilhões em sua ferrovias para o transporte de carga, principalmente, carvão, açúcar, contêineres, produtos siderúrgicos e minério de ferro.

Ainda existe uma enorme expectativa para que avance no congresso nacional o PLS 261 que trata sobre o Marco Legal das Ferrovias, com o objetivo de alcançar a permissão para a exploração do transporte ferroviário de cargas, que hoje ocorre somente por concessão, por meio do regime de autorização, contribuindo para uma expansão ainda mais eficiente da malha nacional.

O Investimento na Infraestrutura Ferroviária Brasileira, enfim está ganhando um salto real, porém, ainda muito pequeno se comparado a países com as mesmas dimensões do Brasil.

O Investimento na Infraestrutura Ferroviária Brasileira foi algo pensado há muitos anos atrás por Dom Pedro II, e mesmo com esses pequenos avanços estamos caminhando a passamos curtos, porém esperamos que esses aportes financeiros não parem nas futuras administrações, um país continental como o Brasil, não pode depender apenas de suas rodovias para escoar a sua produção nacional.

Saiba Mais:

Como se Tornar Maquinista de Trem

Trem de Passageiro em SP

Um comentário

  1. OS POLICIAIS FERROVIÁRIOS FEDERAIS (RFFSA), FICA UMA GRANDE DECEPÇÃO DESTE GOVERNO. PODERIAM REGULAMENTAR COM UM SIMPLES DECRETO PRESIDENCIAL, MAS PREFEREM EMPURRAR, PARA O JURÍDICO. SÓ QUEREM GANHAR TEMPO, TIRAM RESPONSABILIDADE É NOTÓRIO. SE CRIA DIVERSAS POLÍCIAS, SÃO FEITO DIVERSOS CONCURSOS DE RECENTES ÓRGÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA. JÁ POSTAMOS DOSSIÊ, COMPROVANDO NOSSA EXISTÊNCIA NO PERÍODO DAS PRIVATIZAÇÕES ( RFFSA).
    NÓS NÃO TEMOS QUE COMEMORAR DIA DOS PAÍS, POIS FOMOS DEIXADOS DE LADO, SE QUER SOMOS CITADOS. SÓ QUEREM SABER DE CAMPANHA POLÍTICA, ANTES DE SE ELEGER, TIRARAM FOTOS COM NOSSAS REPRESENTAÇÕES, FOI PASSADO NOSSA SITUAÇÃO. COLEGAS PRÓXIMOS AO PRESIDENTE, TIVERAM CONTATO, MESMO ASSIM, PREFEREM DAR DESCULPAS, DEPENDÊNCIA DO JUDICIÁRIO.. NENHUMA AUTORIDADE SE QUEREM TOMA PROVIDÊNCIAS, AO MENOS APURAR TAIS FATOS MENCIONADOS. CRIME DE RESPONSABILIDADE, ÀS DESCULPAS SÃO DIRIGIDAS AO JUDICIÁRIO. TUDO PARA EVITAR CUMPRIR À CONSTITUIÇÃO FEDERAL E O DECRETO IMPERIAL N°641.
    ESTAMOS DENUNCIANDO UM CRIME DE RESPONSABILIDADE E PASSANDO VÍDEO COM INFORMAÇÕES MENTIROSAS DO MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES. PERÍODO DAS PRIVATIZAÇÕES DE RODOVIAS, FERROVIAS, PREJUDICANDO À TRANSFERÊNCIA DOS POLICIAIS FERROVIÁRIOS FEDERAIS ( RFFSA), PARA MINISTÉRIO DA JUSTIÇA. SENDO QUE, OS POLICIAIS RODOVIÁRIOS FEDERAIS, COM OS MESMOS PROBLEMAS, FORAM TRANSFERIDOS SEM CONTESTAÇÃO DO GOVERNO.
    SÃO MAIS DE 30ANOS, NINGUÉM SE MANIFESTA, SÓ ENROLAÇÃO .TEMOS DOSSIÊ COMPLETO, FOTOS, DOCUMENTOS, VÍDEOS, COMPROVANDO NOSSA EXISTÊNCIA, PERÍODO DAS PRIVATIZAÇÕES.
    ÀS VEZES TENHO QUE MODIFICAR OS TEXTOS, POIS REENVIDICAMOS UM DIREITO CONSTITUCIONAL, NADA À VER COM POLÍTICA, MESMO ASSIM SOMOS BLOQUEADOS.
    SÓ QUEREMOS NOSSOS DIREITOS CONSTITUCIONAIS, ONDE ESTÁ DEMOCRACIA E À CONSTITUIÇÃO FEDERAL?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *